Totvs – 728 x 90

Incentivo ao empreendedorismo e ao emprego podem devolver competitividade ao Brasil

Um dos painéis da 38ª Convenção Anual do Canal Indireto da ABAD tratou sobre o tema “Bons políticos e empresários ajudando a construir um Brasil novo”.

0 151

No evento, realizado no Bourbon Convention Resort Atibaia, empresários e políticos falaram sobre a importância do setor de serviços para o aquecimento da economia brasileira e a geração de empregos, e do papel do empresariado e das reformas políticas para o desenvolvimento social do país.

Em sua fala, o presidente da ABAD, Emerson Destro, disse que os empresários podem sim mudar o país e acelerar o seu crescimento. “Este painel tem como objetivo esboçar as possíveis contribuições de diferentes segmentos para a construção de um Brasil melhor. Na ABAD, temos buscado centrar esforços na proposta e no apoio a pautas legislativas que possam promover melhorias no ambiente de negócios, encaminhando nossos pleitos por meio da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio, Serviços e Empreendedorismo.”

Destro também lembrou que, em conjunto com a Unecs, o setor conseguimos aprovar medidas como: lei de diferenciação de preços em função dos meios de pagamento, redução de custo de tarifa de cartão de débito para comércio e reconhecimento do supermercado como atividade essencial.

Depois da abertura feita pelo presidente, o primeiro a falar foi Flávio Rocha, presidente do Grupo Riachuelo. O executivo ressaltou que o Brasil precisa voltar a ser competitivo. “Nos últimos cinco anos, nós perdemos 50 posições no ranking de competitividade. Precisamos tirar o Brasil do pelotão de países menos prósperos e voltarmos para a dianteira. Para isso, temos de aprovar reformas e gerar empregos.”

Rocha lembrou do Pro-Sertão, programa de incentivo à geração de empregos no semiárido do Rio Grande do Norte, criado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado em 2013, em parceria com a Federação das Indústrias (Fiern) e Sebrae/RN, do qual a Riachuelo faz parte. O projeto, que tem como objetivo interiorizar a indústria têxtil e contribuir para a geração de emprego, já gerou cerca de 5 mil postos de trabalho em diversas cidades do interior potiguar, especialmente na região do Seridó, onde está concentrada a maior parte das pequenas confecções de costura.

“É possível ver a mudança nessas regiões. O jovem que viu a família depender do assistencialismo a vida toda hoje tem emprego e vê que a sua cidade está mudando. A oficina de moto começa a ser profissionalizada e a gerar emprego, o mercadinho da esquina ganha mais estrutura. Esse tipo de projeto é uma porta de saída para o Bolsa Família e um incentivo ao empreendedorismo.”

Diego Peloso, gerente de distribuição da Nestlé, falou sobre três programas sociais da companhia: Nutrir Sonhos e Nutrindo os Sonhos dos Jovens na Amazônia, que capacitam jovens de 14 a 16 anos para a conquista do primeiro emprego, e o Nutrir Crianças Saudáveis, que incentiva a prática de atividade física e a alimentação saudável.

“Também é responsabilidade da indústria fazer um Brasil melhor. Desenvolvemos projetos que auxiliam a empregabilidade, o empreendedorismo e uma vida saudável.”

Cauê Macris, deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, destacou a importância do empresário para fazer girar a economia e gerar emprego. “O mundo está se transformando numa velocidade que está difícil de acompanhar. Hoje, a maior empresa de táxi, o Uber, não tem nenhum veículo próprio, a maior rede de hospedagem, a Airbnb, não tem nenhum quarto de hotel. O relacionamento com a sociedade está mudando e a política precisa acompanhar esta mudança.”

Segundo o deputado, o governo precisa “dar a vara e ensinar a pescar, e não dar o peixe” para a população. “É preciso fomentar o emprego e o empreendedorismo.” Para ele, o Estado precisa estar antenado à esta realidade e fomentar propostas.

“A população e o empresariado também têm um papel importante nesse processo, principalmente este ano. Vocês empresários precisam chamar os principais candidatos ao governo do seus Estados e à presidência para discutir propostas e debater o que é importante para melhorar o Brasil.”

O deputado Efraim Filho, presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio, Serviços e Empreendedorismo (FCSE), comentou a importância das reformas tributária e previdenciária para o desenvolvimento econômico e social do país. “A reforma trabalhista e a lei da terceirização já deram um alívio para o setor produtivo. Hoje é possível empreender sem medo.”

O parlamentar também lembrou a mudança da imagem do agronegócio no país. “Há 20 anos, o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) era o herói e os produtores rurais eram os vilões. Conseguimos reverter esta imagem e hoje vemos que a realidade é outra. Vocês do setor de serviços também precisam mudar isso. Vocês são os heróis da resistência desse país, e a ABAD precisa estar ao nosso lado em Brasília para participar das grandes decisões da Frente.”

Na oportunidade, o presidente Emerson Destro entregou ao deputado Efraim Filho um material descritivo de todos os pleitos do setor no âmbito legislativo, abrangendo reforma fiscal e tributária, questões trabalhistas, transporte de cargas, regulamentação dos contratos de distribuição, entre outros temas destinados a promover melhorias no ambiente de negócios do Canal Indireto.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.