9 Perguntas para Juscelino Junior, da J Forte Armazenagem e Logística

Empresário começou a trabalhar aos 15 anos

0 94

Muito antes de a palavra ‘’empreendedorismo’’ estar em evidência no mercado brasileiro, essa habilidade já era praticada por Juscelino Franklin de Freitas Júnior, empresário mineiro que começou com 15 anos de idade sua empreitada profissional. Na época, ele trocou o interior de Minas Gerais pela oportunidade de estudos que sua capital, Belo Horizonte, poderia lhe proporcionar. Hoje, aos 41 anos, Júnior coleciona um histórico profissional bem-sucedido na cadeia de abastecimento, pois já atuou em vários elos importantes, como distribuição, indústria e logística. Atualmente, Juscelino Júnior dirige a Biotec Indústria, a J Forte Armazenagem e Logística, e a Nossa Distribuidora. “Quando entendemos o negócio em um sentido amplo, podemos atuar de maneira multimodal, mas dentro de sua essência principal, que é a de promover o abastecimento de bens de consumo em todos os níveis”, diz ele. Colecionador de novos projetos, o empresário tomará posse, em janeiro de 2017, da diretoria do Grupo ABAD Jovens Sucessores, que reúne jovens de todo o País que atuam no setor atacadista distribuidor. Júnior comenta que o grupo terá um calendário anual de atividades com conteúdos sólidos e datas predefinidas. “Esses encontros serão capazes de promover entre os participantes a geração de conhecimentos práticos e teóricos que eles poderão utilizar em suas atividades comerciais diárias”, completa.

Começar a trabalhar desde cedo é o grande segredo do sucesso profissional? Começar a trabalhar desde cedo nos permite entrar em contato com as possibilidades e nos submeter às exigências e às disciplinas típicas do ambiente de trabalho. A partir desse conjunto de necessidades e comportamentos que o ambiente de trabalho exige de nós, o fato de começar mais cedo irá, sim, fazer uma diferença em nossa performance profissional. Mas o fato de começar mais cedo não é, por si só, uma via direta para o sucesso profissional, pois a construção desse sucesso requer muito mais do que apenas isso. Na verdade, está muito mais ligado à disciplina e à persistência.

Para você, o profissional nasce empreendedor ou se torna um? É uma pergunta difícil de ser respondida. Em casos inequívocos de aptidão nata, fica claro, logo nos primeiros passos profissionais do individuo, que o “espírito empreendedor” se manifesta promovendo uma inquietude típica dessa atividade. Há também inúmeros casos, como o da minha própria história, em que a atividade empreendedora se desenvolveu ao longo da caminhada profissional. Acredito que podemos, sim, nos tornar empreendedores sem nunca termos pensado nessa possibilidade. No meu caso, especificamente, bastou que eu reconhecesse nas atividades da cadeia de abastecimento a grande paixão da minha vida para que me visse completamente tomado pelo ímpeto de construir e realizar nessa área.

Acesse o conteúdo completo da matéria aqui! Revista Distribuição – ed. outubro 2016

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.