Banco Central mantém Selic em 6,5% ao ano pela décima vez seguida

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu na quarta-feira (19) manter pela décima vez seguida a Selic em 6,50% ao ano, mantendo a taxa em seu menor patamar na história.

Entre as mudanças no comunicado, o Banco Central apontou que “indicadores recentes da atividade econômica indicam interrupção do processo de recuperação da economia brasileira nos últimos trimestres”.

Por outro lado, a autoridade monetária vê um cenário externo menos adverso, “em decorrência das mudanças nas perspectivas para a política monetária nas principais economias”. O BC, porém, afirma que os riscos associados a uma desaceleração da economia global permanecem.

Até poucas semanas atrás, a grande maioria do mercado esperava por uma manutenção da Selic em 6,5% ao ano. Porém, a curva de juros passou a embutir uma chance de cerca de 25% de que a Selic fosse cortada hoje. Apesar de não ter se concretizado, este é um indicativo do que pode acontecer no próximo encontro, em julho.

Analistas que já esperavam que a taxa fosse mantida ressaltavam as indicações do Banco Central e do seu presidente, Roberto Campos Neto, de que aguardaria o desenrolar da reforma da Previdência na Câmara.

Porém, com dados da atividade econômica fracos – como o recente IBC-Br, considerada prévia do PIB, que veio abaixo do esperado -, a inflação podendo ficar abaixo da meta em 2020 e expectativas ancoradas, o caminho para a flexibilização já está dado, resta ver quando isso irá começar.

Fonte Infomoney
Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.