O resgate da ética

Todos nós estamos assistindo, nos últimos dois anos, aos resultados nefastos de uma gestão estatal que ignorou princípios básicos de governança e quase destruiu os alicerces da economia do País. A crise econômica, por sua vez, foi seguida por uma onda de escândalos de corrupção que ainda faz estragos em partidos, órgãos públicos, políticos e empresas que mantêm contratos com o governo.

Não é difícil compreender a raiz comum que liga as crises econômica e política: a total carência de espírito público e a inaceitável ausência de ética em diversas instâncias dos setores público e privado, que tornam as relações institucionais uma terra sem lei.

A ética é um fundamento básico da organização social e das relações políticas, sociais e comerciais, que não pode ser ignorado sob pena de produzir enormes prejuízos para o conjunto da sociedade, no longo prazo, em nome do benefício imediato de poucos.

Para além da esfera pública, a ética é também indispensável na esfera corporativa e está na base de boas práticas essenciais ao funcionamento equilibrado do mercado, como a instauração de programas de compliance, visando o controle e a adequação das empresas às normas legais, a adoção de políticas de preços condizentes com a realidade do mercado e a lisura da concorrência, a qual evita que o desempenho de empresas concorrentes seja prejudicado por iniciativas viciadas pela leviandade ou pela má fé.

Para a ABAD, uma atuação pautada na ética é essencial para que o Brasil utilize todo o seu potencial e alcance um novo patamar de desenvolvimento. Da mesma maneira, relações comerciais éticas são indispensáveis para regular adequadamente o mercado e criar um ambiente propício ao crescimento e ao empreendedorismo. Por acreditarmos nisso, a 38ª Convenção Anual do Canal Indireto – ABAD 2018 Atibaia, a ser realizada no mês de abril, traz o tema “Bons Políticos e Empresários Ajudando a Construir um Brasil Novo”.

Durante o evento, palestras e debates evidenciarão a conduta leal e transparente, seja nas relações entre empresas e governo, seja no trato comercial entre empresas, e lembrarão que é responsabilidade de todos difundir a ética como um valor a ser defendido e preservado.

Queremos um País melhor e um ambiente de negócios mais sadio. Estamos empenhados e certamente conquistaremos esse objetivo. Porque, juntos, somos mais fortes!

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.