3 lições que os campeões olímpicos podem ensinar aos líderes

1

O esporte é uma metáfora quase perfeita para os negócios. Para ter sucesso em ambos, é preciso traçar objetivos claros, ter inteligência emocional e estar disposto a correr riscos, por exemplo.

Abaixo, 3 lições que os campeões olímpicos têm a ensinar aos líderes de empresas, segundo especialistas ouvidos pelo site EXAME.com.

1. Aprender com os resultados e, principalmente, com os erros anteriores

O ginasta Dyego Hipólito caiu e perdeu a chance de premiação em duas Olimpíadas seguidas. Mas, trabalhou seus pontos fracos e, nos Jogos deste ano, levou a medalha de prata no solo.”Da mesma forma, um líder precisa saber superar suas dificuldades, ser resiliente e contornar obstáculos, comenta Leni Hidalgo, do Insper.

2. Ter capacidade de trabalhar em equipe e aprender com o outro

Nos esportes coletivos, como vôlei ou futebol, os times são formados por jogadores que têm habilidades que se complementam. No mundo corporativo não é diferente: quem é líder precisa promover a diversidade e se cercar de profissionais que dominam os temas nos quais ele não é expert. “Quando as pessoas atuam de forma muito individual, a equipe normalmente não tem um bom desempenho. Nas empresas é a mesma coisa”, diz Leni Hidalgo, professora da pós-graduação em gestão de pessoas do Insper. Anderson Sant’Anna, professor da Fundação Dom Cabral, concorda. “Assim como o atleta, o líder vai errar sim, vai cair sim, vai falhar sim. É esperado que ele acerte mais que erre, mas sem assumir riscos, não vai inovar”, afirma.

3. Saber lidar com condições adversas

A final do vôlei de praia feminino na Olimpíada do Rio, na noite da última quarta-feira (17), foi disputada debaixo de chuva – situação que nem sempre acontece nos treinos. Não deu para as brasileiras Agatha e Bárbara, que perderam para a dupla alemã Ludwig e Walkenhorst. Conseguir seguir com o jogo em diferentes condições também é uma habilidade necessária aos líderes, ressalta a professora do Insper.”Por muito tempo as competências gerenciais foram muito enfatizadas: as de buscar um resultado pré-definido, com processos e indicadores. Hoje, o que distingue um líder de um gestor é a capacidade de lidar com o imprevisto”, completa Sant’Anna.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.