Assaí Atacadista chega a Curitiba-PR

Negócio de atacado do GPA, o Assaí está presente em 18 Estados com 133 lojas e está em um ritmo acelerado de expansão. No ano passado, a rede inaugurou 20 novas unidades no Brasil e fechou o ano com vendas brutas de R$ 20,1 bilhões, expansão de 28% em relação ao ano anterior. A unidade de Curitiba demandou R$ 45 milhões em investimentos e gerou aproximadamente 580 empregos diretos e indiretos na região, já que uma das características do Assaí é valorizar a mão de obra local. No Paraná, a rede já possui outras três lojas: duas em Londrina e uma em Maringá.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Curitiba é a maior cidade do Paraná e possui papel importante na economia não só da região, como também do Estado. “Curitiba é um polo importante para o desenvolvimento do Paraná. Como já temos três unidades bem consolidadas no interior do Estado, vimos uma boa oportunidade para a expansão da rede na capital e região metropolitana, uma vez que a localidade possui perfis de potenciais clientes aderentes ao nosso negócio, sejam eles consumidores finais em busca de economia, sejam pequenos e médios empreendedores que se abastecem em nossas lojas”, explica o Presidente do Assaí Atacadista, Belmiro Gomes. Serão atendidos pequenos e médios comerciantes, transformadores (donos de lanchonetes, restaurantes, pizzarias), além dos consumidores finais, atraídos pelo preço baixo e economia característicos do setor. Um dos pontos mais atrativos do Assaí é a economia para o cliente. A compra pode ser de 15% a 20% mais econômica na comparação com o varejo tradicional, de acordo com dados da Nielsen. O Assaí oferece mais de 7 mil produtos entre itens de mercearia, alimentos, perecíveis, embalagens, bazar, higiene, bebidas e limpeza.

A loja, com localização estratégica, em frente ao terminal do Pinheirinho, na Linha Verde (BR116), é a maior da rede no Estado do Paraná. O salão de vendas possui mais de 6 mil m², com 32 check-outs e a unidade conta com mais de 460 vagas de estacionamento. A nova loja de Curitiba tem, ainda, um moderno sistema de ar-condicionado que permite a economia de até 40% do consumo de energia elétrica. Trata-se do sistema de refrigeração transcrítico, que consiste na utilização de gases naturais, especialmente o CO2, e componentes tecnológicos, como o ejetor de vapor e líquido. O Brasil é pioneiro na realização desse tipo de instalação na América do Sul e a loja do Assaí em Curitiba é a primeira da rede a utilizar a tecnologia. “Sempre buscamos formas de tornar a nossa operação cada vez mais eficiente e sustentável. Já temos usinas solares instaladas em algumas das nossas lojas pelo Brasil e acreditamos que o sistema de refrigeração transcrítico é mais um passo na busca por esse objetivo. Diminuir o consumo de energia elétrica é um desafio constante para nós e temos conseguido alcançar resultados muito satisfatórios a partir das soluções que escolhemos utilizar”, analisa Gomes.

Crescimento

O Assaí tem apresentando números significativos de crescimento: no primeiro semestre deste ano, por exemplo, a rede cresceu 24% em vendas na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo Belmiro Gomes, isso pode ser explicado a partir de alguns fatores. “Um deles é a assertividade do negócio e a adequação aos diversos públicos que frequentam as lojas, sejam eles consumidores finais em busca de economia, empreendedores que buscam preço baixo para fazer girar o seu negócio de forma viável. Além disso, o momento econômico mais desafiador que o País viveu nos últimos dois anos também colaborou para que as pessoas buscassem formas alternativas para economizar e encontraram no atacado uma opção que vale a pena”, comenta.

De acordo com dados da Nielsen, aproximadamente 10 milhões de famílias migraram dos supermercados e hipermercados para fazer suas compras de abastecimento nas lojas de “atacarejo” atraídos principalmente pelo preço. “Soma-se a este cenário a aceleração da expansão do segmento, bem como do Assaí propriamente dito. Com o crescimento e a abertura de novas lojas, regiões e cidades que antes não tinham lojas de atacado nos arredores passam a conhecer o segmento e optam por realizar suas compras nesse canal”, observa o Presidente da rede.

Uma pesquisa realizada pelo Data Popular em parceria com o Assaí Atacadista em 2017 constatou que os consumidores finais estão optando, cada vez mais, pelo atacarejo. Dentre os entrevistados, 60% afirmam ter passado a fazer compras no segmento por conta da crise e, destes, 98% dizem que pretendem continuar comprando quando a situação melhorar.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.