Mercado masculino de higiene e beleza segue em crescimento

4

Eles querem mais produtos dedicados ao público masculino! Este foi o recado dado no Workshop sobre o Mercado Masculino realizado pela ABIHPEC – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos – que reuniu representantes da indústria para falar sobre o tema. O evento trouxe dados sobre o desempenho desta categoria, que cresceu 2,4% em 2015, representando mais de R$21 milhões do faturamento total do setor.

Além dos dados setoriais, o Instituto Qualibest produziu uma pesquisa para a ABIHPEC sobre os hábitos de consumo do homem brasileiro e o levantamento apontou que 43% dos homens entrevistados consideram-se supervaidosos. “Quando questionados sobre o que significa a vaidade masculina, a maioria respondeu que a vaidade masculina está ligada à valorização da autoestima e cuidado com a saúde e bem-estar”, comentou Raul Porto, executivo da Qualibest.

Se antes os homens tinham vergonha de ir ao salão de beleza, esse tabu ficou para trás. 83% dos entrevistados afirmaram que já foi o tempo em que só as mulheres se preocupavam com sua aparência e 54% deles já frequentam regularmente salões de beleza e barbearia sem o menor receio. “Hoje em dia os homens têm uma série de produtos dedicados ao cuidado do cabelo, da barba e da pele. Temos certeza que este é um segmento com alta capacidade de expansão, pois ainda temos muitos tipos de produtos para explorar” afirmou Daniel Oliveira, gerente de Inteligência de Mercado da ABIHPEC.
“Nos últimos cinco anos o segmento de produtos masculinos cresceu 16% e este mercado posiciona-se como o segundo maior consumidor do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos” comentou Oliveira.
Entre as curiosidades apontadas pelo levantamento sobre os hábitos de consumo dos homens brasileiros a pesquisa também apontou que, apesar do aumento da procura por produtos especializados, eles ainda não estão satisfeitos com os itens disponíveis no mercado e buscam por mais opções de produtos para o cuidado com a barba, maquiagens com efeito corretivo e cremes depilatórios para o corpo.
“A indústria brasileira de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos está atenta à demanda do mercado e segue investindo em inovação para este segmento. Temos certeza que os homens têm o mesmo potencial de consumo que as mulheres e vamos trabalhar para entregar produtos que atendam as expectativas deste público” finalizou João Carlos Basilio, presidente executivo da ABIHPEC.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.