A Revista de Negócios dos Atacadistas Distribuidores

TOTVS desenvolve visões gerenciais para o WMS

3

Será que o picking (separação e preparação de pedidos) está bem direcionado? A equipe perde tempo? A disposição dos itens no estoque está de acordo com o giro? Qual a melhor forma de separar os produtos? Para responder a essas e a algumas outras dúvidas frequentes dos operadores logísticos, a TOTVS desenvolveu uma série de consultas e análises gerenciais no seu WMS, software de gestão para centros de armazenagem.

A resolução dessas dificuldades impacta diretamente na performance e lucratividade da operação. Por isso, visualizar as informações da empresa com a ajuda de indicadores e com a possibilidade de simular diferentes cenários faz toda a diferença no planejamento dos negócios. A TOTVS evoluiu o seu WMS para melhorar a visão e todo o processo de mapeamento das atividades das empresas do segmento logístico.

Abaixo algumas das novidades que já estão disponíveis:

Classificação da Curva ABC por produto – de grande relevância para a operação, essa análise melhora as regras de movimentação no estoque de acordo com a classificação do produto, que tem atualização automática. Além disso, é possível identificar a sazonalidade por artigo e por período. O resultado é definir quais itens devem ser alocados mais perto das docas para que a movimentação seja rápida, evitando desperdício de recursos humanos e físicos.

Capacidade máxima de mapeamento por picking – essa funcionalidade analisa a separação das mercadorias por endereço de picking e compara com as movimentações diárias versus a capacidade máxima de cada mapeamento. O sistema permite a simulação de diferentes realidades para ajudar a empresa no planejamento dos seus negócios. Por exemplo, o gestor consegue visualizar um cenário em que o armazém seja expandido, com a projeção das separações de picking por período e sazonalidade.

Solicitações por picking – toda movimentação no armazém ocorre por uma demanda. A empresa compra um produto, o mantém no armazém e, depois, faz a venda. Nessa etapa, o operador logístico recebe uma solicitação de carga e entrega. Porém, o operador logístico não tem controle sobre todas as fases desse processo e, dessa forma, não consegue se organizar e planejar as suas atividades. Com o novo recurso do WMS, a empresa obtém a análise de um determinado período e a indicação do melhor mapeamento do seu endereço de picking. Por exemplo, o sistema pode apontar que, dentro de um mês, houve uma grande movimentação de caixas, mas que o endereço do produto está inadequado e sugerir melhorias. Este é um grande gargalo da operação logística, principalmente quando se fala em eficiência de gestão.

Visões em uma única tela – o WMS agora possibilita uma tela de análise gerencial, com índices quantitativos, sobre diferentes informações: recebimento, expedição, movimentações internas dos itens, quais áreas de estoque precisam de novos recursos, visualização por período, número de documentos movimentados e itens recebidos. Tudo de forma rápida e dinâmica para apoiar na definição do nível de prioridade das ações e garantir uma gestão focada em resultados.

“Estamos em contato constante com os nossos clientes e com olhar atento ao mercado para oferecer uma solução que, de fato, apoie as empresas na melhor gestão dos seus negócios. Baseamos a evolução dos produtos na inovação e especialização necessárias para atender às demandas específicas dos diferentes segmentos em que atuamos”, conclui Angela Gheller Telles, diretora dos Segmentos de Logística e Manufatura da TOTVS.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.